T.A.U.A. – Tuna Académica da Universidade dos Açores

T.A.U.A. - Tuna Académica da Universidade dos Açores

HISTORIAL

Logótipo da Tuna Académica da Universidade dos Açores

Influenciados pelo anticiclone dos Açores e inspirados pela misticidade da Atlântida, um grupo de alunos da mui nobre Universidade dos Açores, enamorados pela tradição musical e poética das gentes destas ilhas e amantes da vida boémia, criou a Tuna Académica da Universidade dos Açores (TAUA). Protegida pelo deus Baco e por Sagitário, que rege o início do mês de dezembro, surgiu oficialmente no sexto dia desse mês do ano de 1993, a TAUA.

Fruto desse entusiasmo e espírito académico, a 23 de abril de 1994, eram realizados o batismo e a primeira apresentação ao público aquando da VII Semana Académica da Universidade dos Açores. O batismo da TAUA ocorre segundo a Praxe Académica Portuguesa, apadrinhada pela TAISCTE (Tuna Académica do ISCTE-IUL) afirmando os laços de amizade e admiração mútuos, que existem e perduram. A bênção da tuna, com missa na Igreja Matriz de São Sebastião, acontece a 5 de novembro de 1995 tendo como padrinho o então Magnífico Reitor da Universidade dos Açores, Prof. Doutor António Machado Pires.

A 20 de fevereiro de 1998 são aprovados os primeiros estatutos e regulamento interno da TAUA, com alterações ao longo do tempo, sendo a última revisão aprovada a 17 de novembro de 2017. Sendo a segunda Tuna mais antiga da Universidade dos Açores e a primeira da cidade de Ponta Delgada é, pois, precursora do movimento musical académico que entretanto se gerou.

No seguimento do trabalho realizado e dado o sucesso alcançado, foi editado em 1996 o primeiro registo discográfico intitulado “A Descoberta”. Inicia-se a partir da sua fundação um trajeto de sucesso marcado por diversas atuações e digressões em festivais nacionais e internacionais, pelas ilhas dos Açores, continente Português, Alemanha, Holanda e Canadá.

Ao longo do tempo a TAUA teve o privilégio de apadrinhar, em abril de 1994, a TUMa (Tuna Universitária da Madeira) e em março de 1998 a Luso-Can Tuna, a única tuna existente na América do Norte.

A TAUA projeta-se pela sua presença no meio universitário, transmitindo não só a música, mas principalmente a forma de viver o espírito académico, que sempre a caracterizou. Honra com humildade o traje que enverga e dignifica o nome da Universidade dos Açores aqui e além Atlântico, “Sempre a Cantar”.

Ensaios à:

  • Quarta-Feira às 19:30;
  • Sabado às 14:00.